terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Resposta ao comentário

Na postagem "Você quer deixar o homossexualismo?" de 31 de Outubro de 2009, onde apoiei a quem deseja abandonar essa vida de pecado, recebi um comentário anônimo de uma pessoa que utiliza na mensagem o codinome Ricardo Garcia. É um jovem criado em lar cristão, mas que há dez anos luta contra o homossexualismo. Ele pede minha ajuda, não sabe o que fazer. Segue abaixo minha resposta ao comentário. Ele não deixou email e me disse que poderia responder-lhe no Site mesmo. (Tentei postar a resposta na seção de comentários da postagem, mas o texto excede à quantidade permitida de caracteres.)
-----------------------

Ricardo, Jesus é Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da eternidade e Príncipe da paz. Também é Onisciente, de modo que conhece todas as coisas, inclusive os nossos pensamentos, sentimentos e vontade mais íntimos. Ele é Onipotente: pode todas as coisas, ainda mesmo reverter as situações mais difíceis e desesperadas. Como Ele é também Onipresente, não há maneira de fugir da presença de Deus, pois no abismo mais profundo ou na montanha mais alta, Jesus Cristo reina soberanamente. Ele é o Senhor.

Sobre seu comentário, primeiramente, gostaria de lhe dizer que você já se enxerga e se encontra na luta contra o homossexualismo; sabe conscientemente que é uma prática abominável. Ademais, você também já testemunhou o amor de Deus para contigo e está ciente de que Jesus conhece a batalha que enfrenta; deseja servir a Deus e, apesar de viver esse conflito, não se entrega a práticas homossexuais. Todos esses aspectos demonstram a sua inconformidade com o pecado do homossexualismo. Isso é bom, porque você não está cego espiritualmente, não perdeu a noção de certo e errado, e, ainda que a sua carne se incline para o pecado, o seu espírito luta contra ele. Você precisa da graça de Deus para resolver no seu coração esse dilema.

Como primeiro conselho, posso dizer a você para se distanciar ou ao menos evitar estímulos que incitem ao homossexualismo, presentes em certos programas de televisão, na internet e em outros lugares. O ser humano influencia-se muito por aquilo com o que tem contato. A coisa funciona semelhantemente ao que podemos perceber no relato bíblico de certa passagem da vida de Jacó. Ele entendeu (ou pelo menos acreditou) que poderia determinar a cor das ovelhas de Labão, seu patrão e sogro, pondo perante os olhos delas galhos verdes de plantas descascados em riscas brancas, listrados, sempre que o rebanho ia beber água nas pias. Acontecia que as ovelhas concebiam seus filhotes, dando crias listradas, salpicadas e malhadas. Quando Jacó já não queria ovelhas listradas, não colocava mais os galhos perante o rebanho. Da mesma maneira, se o ser humano recebe freqüentemente estímulos para determinada coisa, sua mentalidade modela-se por eles.(ver Gênesis 30.37-43).

Segundo conselho: procure encher os pensamentos com a Palavra de Deus, memorize versículos bíblicos, pense neles, para que Deus transforme o seu coração através da Palavra dele. Não basta haver lido a Bíblia uma vez e haver conhecido as Sagradas Escrituras no passado. Temos necessidade de meditar na Lei do Senhor todos os dias, de dia e de noite. Certamente assim você será bem-aventurado e próspero em tudo quanto fizer. (ver o Salmo 1 e Josué 1).

Em terceiro lugar, não se entregue nunca nessa luta, não se desespere, não pense haver perdido a guerra. O sangue de Jesus Cristo purifica o homem de todo o pecado.

Em quarto lugar, entrega o teu caminho ao Senhor, confia n'Ele e tudo Ele fará (Salmos 37.5). Não digo apenas quanto à conversão a Jesus Cristo, mas também a confiar sinceramente a Deus todas as fraquezas, suplicando-lhe a graça transformadora, lançando sobre Ele toda a ansiedade e confiando no cuidado d'Ele, aprendendo a esperar em Cristo.

Quinto, não pense que você nunca se casará com uma mulher porque hoje você não sente atração por nenhuma e não se deprima com a ausência de expectativa quanto à formação futura de uma família. Deus muda pessoas, transforma, ajuda, regenera, através de Jesus Cristo, que morreu na cruz do Calvário e ressuscitou ao terceiro dia, para que todo aquele que n'Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3.16). A sua situação não é pior do que a morte, e mesmo a morte Jesus Cristo venceu. Tenha esperança.

Sexto, não aceite pressões psicológicas. Conheça-se bem a si mesmo.

Sétimo, afinal, verifique em si a existência de evidências de um genuíno novo nascimento e a presença em sua vida do verdadeiro arrependimento. Essa análise pode ser empreendida apenas por você mesmo, porque o lugar profundo do coração humano conhece-se apenas pelo próprio homem e pelo Deus Onisciente.

Espero haver ajudado a você com essas palavras e fico à disposição para responder quaisquer outras eventuais perguntas.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Leitura recomendada II

Nas dificuldades mais contrárias, nos labirintos dolorosos da existência, o homem tende a resumir toda a situação em que vive às paredes lisas de um quarto fechado e vazio. A Palavra de Deus eleva a visão humana para uma posição superior de onde poderá perceber que para além dos altos muros da cidade existem campos verdejantes e rios caudalosos. O quadro inteiro ganha novas dimensões, nasce a esperança e surge no coração a força para que ele possa então portar-se de maneira paciente nas tribulações, aguardando o ponto final das angústias. Entretanto, as dores retornam em instâncias posteriores, porque a condição humana no mundo tornou-se áspera. Não houve quem passasse por estas paragens sem nunca experimentar o sabor amargo do sofrimento, nem haverá. Quando pois retornam os momentos doridos, o campo de visão humano se fecha sobre aquela adversidade e o padecente passa a esquecer-se de tudo o mais. Porém, a Palavra de Deus vem outra vez alevantar seus olhos e lhe fazer perceber que embora os montes sejam altos Deus está acima deles e lhes é superior.

Esse movimento de fixação no sofrimento se repete constantemente de maneira que a meditação bíblica deve repetir-se todos os dias, de dia e de noite. Quem assim persevera na leitura das Sagradas Letras e permanece na confiança em Deus nunca será engolido pelas tribulações da dura existência humana. Então, não esqueça: leia a Bíblia.

sábado, 26 de novembro de 2011

Leitura recomendada

Leia a Bíblia. O conselho eterno de Deus para os seres humanos registrou-se nos livros formadores dessa maravilhosa biblioteca. Acervo vasto escrito através da fluência dos séculos por mãos variadas de grandes homens de Deus. Seu conteúdo abrange as maravilhas acontecidas desde a criação do universo pelo Verbo divino, narrando-nos fatos de vida dos patriarcas hebreus, passando pela escravidão israelita em terras egípcias e o seu posterior livramento por entre os muros das águas do Mar Vermelho; o estabelecimento da Lei, pilar da sociedade judaica, juízes, profetas, templos, o anjo preparador do caminho do Messias, voz clamante no deserto, e Jesus Cristo, o Messias, Filho de Deus, vindo ao mundo na plenitude dos tempos, suas palavras vivificadoras, sua incomparável sabedoria, seu caráter, sua personalidade, sua vida, sua morte, sua ressurreição, sua ascensão e glorificação. Os apóstolos e a Igreja primeira, sua doutrina, a descida do Espírito Santo, o Consolador prometido por Jesus, a salvação pela graça, a regeneração, a remissão dos pecados, a liberdade pelo conhecimento de Cristo, a Nova Aliança, Novo Testamento, a evangelização da paz e a abolição da inimizade, parede divisora entreposta a separar judeus e gentios, os conselhos e repreensões às sete igrejas da Ásia, as trombetas, os selos, o fim dos tempos, novos céus e nova terra. Além dessas coisas, além de muitos outros fatos reais, grandiosos, exemplares, nas sagradas linhas, nos versículos eternos, há uma alegria indescritível e gloriosa, ânimo, força, graça, inteligência, entendimento, e mais. Por isso, não deixe de ler a Bíblia, sob a graça de Deus, as palavras de vida eterna, que são luz para os pés e lâmpada para o caminho.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Limpos de coração


“Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.” Mateus 5.8

No grande e terrível dia do encontro com Deus, os homens que trouxerem os seus corações puros verão a Deus. Deus é glorioso, supremo em majestade, o seu esplendor é mais intenso e forte do que o resplendor do sol quando fulge na grandeza de toda a sua força, dourando as nuvens do céu, enrubescendo a imensidade poente. Deus é mais lindo, mais sublime, do que tudo o mais belo que já temos visto no mundo, nada alcança a magnitude da beleza da sua face. Ninguém a viu, mas “Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos” (Sl 19.1).

Nesse dia do encontro com Deus nos céus, os limpos de coração poderão contemplar a glória suprema do eterno Criador, que vive desde sempre, de eternidade em eternidade. A visão da face de Deus será a visão mais magnífica que nós nem podemos hoje imaginar. Quereremos vê-la mais e mais e a veremos por toda a eternidade. Entretanto, o versículo fala dos limpos de coração. Os que estiverem com o coração sujo por pecados não poderão ver a face de Deus.

O coração do homem se suja pelos olhos do homem, por sua boca, por seus ouvidos, por suas mãos, pelos seus maus pensamentos. O adultério, a prostituição, o homossexualismo, a mentira, o orgulho, a inveja e outros muitos mais tipos de pecado, que podemos conferir na Bíblia Sagrada, sujam o coração do homem, de modo que ficarão de fora dos céus os que tais coisas fazem, como nos atesta Apocalipse 22.15, 21.8 e 1 Aos Coríntios 6.9-10.

Deus quer que todos se salvem e o sangue de Jesus Cristo, derramado na cruz, purifica o homem de todo o pecado. Deus quer que você entre nos céus. Ele está interessado nisso. Jesus Cristo pagou um altíssimo preço na cruz do Calvário, fez uma obra extraordinária, por te amar de uma forma incalculável, para que você, arrependendo-se dos teus pecados, confessando-os a Cristo, invocando o seu magnífico nome, fosse perdoado, purificado, salvo, transformado numa nova criatura, havendo nascido de novo, da água e do Espírito, e pudesse ver a Deus, face a face nos céus um dia. Assim, pois, ficam as palavras ditas no Sermão do Monte pelo maravilhoso e eterno Senhor e Salvador Jesus Cristo, que foi dado por Deus “para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”: “Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.” Mt 5.8

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Palestras da 27ª Conferência Fiel para Pastores e Líderes

As palestras da vigésima sétima Conferência Fiel para pastores e líderes já estão disponíveis para serem baixadas. Você pode clicar aqui ou acessar a página que contém os arquivos. Copie e cole no navegador o endereço abaixo:

http://editorafiel.com.br/detalhes_videoteca.php?id_conf=50



sábado, 1 de outubro de 2011

John Piper: assista suas palestras ao vivo



O pastor norte-americano John Piper estará no Brasil, próxima semana, na Conferência Fiel 2012: Evangelização & Missões. Nos dias 3 e 4 de outubro agora a Editora Fiel transmitirá todas as palestras ao vivo, via internet. Também nos dias 7 e 8 serão transmitidas as palestras de Piper na Universidade Presbiteriana Mackenzie/SP, assim como no dia 9 no Juntos em Cristo/RJ.

Piper tem por importante característica a exaltação da supremacia divina, que nos faz pensar no quão imenso e poderoso, e infinito, e acima de tudo é Deus. Nosso Senhor Jesus Cristo é supremo, e o livro de Piper "Supremacia de Deus na pregação", a título de confidência, me foi um substancioso estímulo e um marco para mim quanto à exaltação de Jesus Cristo na pregação.

Divulgue também pela vasta malha virtual essa boa oportunidade de escutar palavras importantes.


A programação é:

Segunda:

    20h Sillas Campos

Terça:

    9h 30 Mauro Meister
    11h Franklin Ferreira
    12h Mesa Redonda
    15h Mauro Meister
    16h 10 Franklin Ferreira
    20h Stuart Olyott
    21h 15 Augustus Nicodemus

Quarta:

    9h 30 Augustus Nicodemus
    11h R. W. Glenn
    12h Mesa Redonda
    20h John Piper
    21h 15 Stuart Olyott

Quinta:

    9h 30 Stuart Olyott
    11h Augustus Nicodemus
    12h Mesa Redonda
    15h Franklin Ferreira
    16h 10 R. W. Glenn
    20h Augustus Nicodemus
    21h 15 John Piper

Sexta:

    9h 30 John Piper
    11h Stuart Olyott
    19h 30 John Piper (Mackenzie)

Sábado:

    10h John Piper (Mackenzie)

Domingo:

    09h John Piper (Rio de Janeiro)


Para assistir às palestras, cole o link abaixo no seu navegador.
www.editorafiel.com.br/aovivo

Ou clique sobre a primeira imagem de divulgação do evento, no topo da postagem,

ou ainda clique aqui.

Frase de Piper: “Que Deus seja mais glorificado ao passo que mais e mais pessoas estarão satisfeitas nele!”

Com informações, programação das palestras e imagens conseguidas no site Voltemos ao Evangelho.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

A Cristo a glória

Jesus Cristo, que é Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da eternidade e Príncipe da paz, que reina eternamente sobre tudo e todos, Onipotente, Onisciente, Onipresente, Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, Leão da Tribo de Judá, Alfa e Ômega, Princípio e Fim, Primeiro e Derradeiro, Brilhante Estrela da manhã, Rei dos reis, Senhor dos senhores, o Senhor, disse certa vez da seguinte maneira:

"Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas." João 10.11

A fonte de toda verdadeira alegria, a nossa salvação, a nossa paz, nossa felicidade, nosso Senhor, Jesus Cristo, Redentor, também falou num certo dia para um mestre de Israel chamado Nicodemos:

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3.16

E o Verbo Vivo de Deus, que fez-se carne e entre nós habitou, que veio para os que eram seus, mas os seus não o receberam, que humilhou-se tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens, humilhando-se até a morte, e morte de cruz, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna, dando-nos o poder de sermos chamados filhos de Deus, aos que cremos no seu nome; o Pão da Vida descido do Céu, cujo corpo passou três dias no sepulcro, mas que, triunfando sobre a morte, ressuscitou de entre os mortos e que subiu aos céus, após quarenta dias de instrução aos seus discípulos, sendo soberanamente exaltado pelo Pai das luzes, que habita na luz inacessível, e que também, havendo recebido um nome que é sobre todo o nome, julgará todas as nações com vara de ferro, com justiça e com rigor; a Cristo a honra, a glória, a força e o poder, entre os povos e nações, na terra inteira, que é do Senhor, no mundo todo, por toda gente; a Cristo, o Filho de Deus, e o Senhor, e o Criador, a adoração, ao Santo e Glorioso Salvador seja rendida toda a exaltação.

Para ouvir e ver

Victorino Silva - Meu tributo


Feliciano Amaral - Ao pé da cruz


sábado, 2 de julho de 2011

Pronunciamento de Chávez

Vídeo assistido a partir do Notalatina, blog da Graça Salgueiro.

Nesse dia um de Julho de 2011, Graça Salgueiro publicou em seu blog Notalatina o vídeo seguinte do pronunciamento do presidente venezuelano Hugo Chávez, gravado pouco mais de uma hora antes da postagem da autora, conforme ela nos informa em seu texto. Chávez fala de sua saúde.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Silas Malafaia em manifestação contra PLC 122

Recebi por email um agradecimento do pr. Silas Malafaia pela participação no abaixo-assinado entregue a José Sarney, presidente do Senado, após a manifestação defronte ao Congresso Nacional, realizada em 1º de Junho do corrente ano. Nesse email, enviado a todos os mais de um milhão de assinantes, estava contido um link para a página onde se encontra o vídeo do pronunciamento do pr. Silas Malafaia, que reproduzo a seguir.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Mais de 5.000 visitas

Esta breve postagem é para marcar a superação de 5.000 visitas registradas desde dezoito de Novembro de 2009. Obrigado a todos pela visita e voltem sempre a este pequeno blog!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Curso de História da Igreja - Bom Caminho


"Curso ministrado por Juliano Heyse na Igreja Batista Reformada Vida Nova em Florianópolis-SC aos domingos nos meses de setembro a novembro de 2008."

Aulas em áudio e vídeo disponíveis para download. Vale a pena conferir.

Clique no nome do site para acessar o curso - Bom Caminho

ou aqui http://www.bomcaminho.com/Historia.htm

quinta-feira, 21 de abril de 2011

EXCLUSIVO: Jovem mãe com câncer sacrifica a própria vida por filho em gestação

John Jalsevac

13 de abril de 2011 (Notícias Pró-Família) — Em agosto do ano passado Jessica Council — uma bela mulher de 30 anos de idade, mãe de um filho — notou que estava com dor na garganta. Mais ou menos na mesma época, ela começou também a suspeitar que estivesse grávida.

Jessica e Clint Council com seu filho

Quando depois de duas semanas a dor de garganta não havia sumido, Jessica decidiu fazer um exame médico. O médico dela lhe disse que provavelmente era algum problema de aumento da tiroide, e que em análise final não era nada com que se preocupar muito. Só para se certificar, porém, ele realizou um teste, que ele disse confirmou suas suspeitas iniciais. Tudo ficaria bem, disse ele.

Mas tudo não estava bem. O médico interpretou mal o teste.
Em 15 de novembro, Jessica começou a ter dificuldades para respirar. Em 21 de novembro ela foi parar na sala de emergência de um hospital. Então, em 22 de novembro, sua garganta se fechou tão estreitamente que ela não conseguia respirar, mas nesse ponto os médicos deram um jeito de introduzir uma sonda na garganta dela, e a colocaram numa máquina de respiração artificial.

No dia seguinte, 23 de novembro, Jessica foi informada de que estava com câncer. Naquela altura, ela também sabia com certeza que estava grávida.
Assim começou uma jornada que imporia o teste máximo à fé e convicções pró-vida de Jessica e seu marido, Clint.

“Valeu cada dia”
Jessica e Clint se conheceram na Universidade Greenville, [uma instituição evangélica de ensino]. Numa entrevista longa para LifeSiteNews.com, Clint disse que ele havia descoberto a deslumbrante ruivinha sentada um dia no refeitório da universidade, e perguntou se ele podia se juntar a ela. Ela recusou. Mas Clint não desistiu.

(Leia a entrevista completa em inglês aqui.)

Aliás, somente depois de um ano e meio de amolações de Clint Jessica concordou em sair para um encontro; o casal se casou dois anos e meio depois disso. “Suponho que entendemos quando chega a hora do casamento”, disse ele. “Eu tive de lutar muito por ela, mas valeu cada dia”.

O casal mudou para Traveler’s Rest, na Carolina do Sul, onde tiveram um filho e trabalhavam como mentores de adolescentes numa instituição evangélica de caridade. A vida era boa: eles eram jovens, apaixonados, saudáveis e gozando a vida.

Clint aponta para o fato de que sua esposa sempre cuidava meticulosamente de si mesma. “Ela tinha sempre sido extremamente, extremamente saudável”, disse ele. “Ela tomava muito cuidado com o que comia. Ela procurava honrar a Deus com seu corpo. Ela fazia exercícios regularmente”.

Por esse motivo, a última coisa que um deles esperava era o câncer que ocorreu em agosto passado.

Sem mais opções
Clint descreve a reação de sua esposa à notícia do câncer na garganta dela como “um misto de medo e surpresa”. Quanto a si mesmo, ele diz que sentiu “praticamente todas as emoções que dá para se pensar… exceto alegria. Eu me sentia como se tivesse sofrido amputação de todos os membros”.

Jessica Council

Mas, é claro, Jessica não era a única ameaçada pelo câncer: ela estava grávida, e qualquer tratamento que ela fizesse quase que certamente prejudicaria, e possivelmente até mataria, seu bebê em gestação.

Em 25 de novembro, o obstetra do hospital ofereceu a realização de um aborto para o casal. Clint diz que Jessica nunca hesitou. “Isso nunca foi uma opção”, disse ele. “Isso era muito claro para nós”.

Mas o que era menos claro era se ou não aceitar os tratamentos: embora o oncologista tivesse dito que a quimioterapia provavelmente mataria o bebê, o obstetra discordou, dizendo que o bebê provavelmente sobreviveria, mas sofreria danos cerebrais.

“Jessica olhou para mim, e levou alguns segundos para ela”, diz Clint, “e ela balançou a cabeça e disse ‘não’”. Ela também recusou terapia de radiação por causa de riscos semelhantes.

“Nós realmente não tínhamos muitas opções de tratamento depois disso”, disse Clint, apontando que a cirurgia jamais foi uma opção por causa do local onde o câncer estava.

“Ela não despertou”
A questão do tratamento surgiu de novo quando o bebê alcançou o terceiro trimestre. Naquele ponto, diz Clint, a decisão era muito mais difícil, com os médicos afirmando que os riscos eram mínimos porque o bebê já estava quase inteiramente desenvolvido.

Entretanto, Jessica ainda recusava os tratamentos por amor ao seu bebê em gestação — uma decisão que Clint diz deixou os médicos dela “muito confusos”.

Clint conta em segredo que nem ele nem sua esposa sentiam que os médicos estavam sendo completamente francos acerca dos riscos. Mas ele também diz que sua esposa tinha outra razão para recusar os tratamentos.

“Ela sabia que de todo jeito ia morrer”, diz ele. “Ela só falou isso comigo pouco antes de morrer… Mas eu acho que ela sabia, e ela estava pensando em dar a este bebê toda chance que ela pudesse”.

Embora o casal tivesse tido algum sucesso com métodos alternativos para deter o crescimento do câncer, inclusive uma dieta rigorosa de sucos de verduras orgânicas e suplementos, sem tratamentos mais agressivos era só uma questão de tempos antes que o câncer prevalecesse.

Um milagre de 23 semanas
Na noite de 5 de fevereiro, Jessica foi dormir com dor de cabeça e náusea. “Ela não acordou”, diz Clint.

No dia seguinte o hospital declarou Jessica cerebralmente morta, e Clint deu aos médicos o sinal verde para fazer o parto cesáreo. Em 6 de fevereiro, o pequeno “Jessi” nasceu, pesando 535 g.

Os médicos haviam pensado que Jessica estava com 25 semanas de gravidez, mas depois que fizeram o parto eles perceberam que ela provavelmente estava com uma gravidez de apenas 23 semanas e meia — o limite absoluto da viabilidade.

“Só posso testificar acerca da graça de Deus nisso, pois Jessica morreu no momento exato em que o bebê estava viável para viver fora do útero”, diz Clint. Os médicos dizem que o bebê Jessi está indo bem.

“Emocionalmente brutal”
Clint descreve a experiência toda como “emocionalmente brutal”, e confessa que apesar de suas firmes convicções cristãs e pró-vida, foi a vereda mais sofrida que ele e sua esposa tiveram de trilhar.

“Sim, eu realmente lutei”, diz ele, “porque na Bíblia a única pessoa que temos ordem de amar mais do que a mim mesmo, essa era ela. Eu realmente lutei”.
“Às vezes é mais fácil ser altruísta com qualquer coisa que nos acontece”, ele aponta, “mas quando atinge com a perda da pessoa que você mais ama, é muito difícil”.

Foi também difícil para seu filho de dois anos e meio. Clint reconta que depois que Jessica foi internada, seu filho não pôde vê-la durante um mês, e durante esse tempo ele não queria nem mesmo olhar ou falar com seu pai. Mas depois que ele pôde visitar sua mãe, “ele começou a agir melhor”, diz Clint.

Depois da morte de Jessica o menino sofreu um período de aguda “ansiedade de separação”, embora seu pai dissesse que ele começou a se ajustar.

Quanto ao próprio Clint, mal se passaram dois meses após a morte de sua esposa, ele diz que está fazendo tudo como se estivesse em piloto automático, permanecendo ocupado com o trabalho e cuidando de seus dois filhos.

Nesse ponto ele faz uma pausa. “Vou ser muito franco”, diz ele, notando que ele quer fazer tudo o que puder para ajudar outros que podem estar em situação semelhante. “No primeiro mês, eu não conseguia — e quero dizer isso como numa incapacidade literal — eu não conseguia ler minha Bíblia, eu não conseguia orar”.
Ele descreve o sentimento como parecido ao de uma criança que está sendo disciplinada pelo pai: “Muito embora eu soubesse cognitivamente que o relacionamento estava ali, eu sabia que [Deus] me amava, eu aceitei essas coisas de um ponto-de-vista mental. Eu não sentia nada, espiritualmente. E não é sobre os sentimentos, mas a alegria em Deus havia desaparecido completamente de mim por um mês. Eu estava levando a vida exclusivamente com base no que eu sabia era verdade de um ponto-de-vista mental”.

Ele diz que agora, porém, avançou para além dessa primeira fase, e começou a orar de novo, inclusive por outras pessoas.

Apesar disso, ele diz que chegará provavelmente um tempo em que ele terá de deixar tudo, e fazer um luto apropriado pela perda de sua esposa.

“Deus seja louvado”
Muito embora o cansaço e o sofrimento sejam palpáveis na voz de Clint, ao falar com ele dá para se detectar algo mais também — uma profunda resignação nascida não do desespero, mas de uma fé autêntica e enraizada que aceita que esse sofrimento teve em análise final um significado, e que há tragédias piores até mesmo do que a morte.
Numa nota escrita menos de duas semanas depois da morte de Jessica, e postada num blog sobre a luta dela contra o câncer, Clint escreveu as últimas palavras que muitos esperariam ouvir de um homem que acabou de perder uma jovem esposa a quem ele muito amava.

“Que Deus seja louvado, meus amigos”, disse ele. “Não duvidem de Deus; não se irem contra Ele por mim. Tive o privilégio de ter tido uma esposa que estava cheia do amor do Pai. Regozijem-se comigo, irmãos e irmãs. Deus abençoou Jessica ao levá-la para um lugar de perfeita paz e sem dor. Devo ser grato pelo tempo que tive com ela em vez de ser ingrato por todas as coisas que nunca pudemos fazer juntos. Devemos dar graças em todas as coisas pois essa é a vontade de Deus em Jesus Cristo.
“Graça e Paz para todos”.

Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/news/exclusive-young-mother-with-cancer-sacrifices-life-for-unborn-child

Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

-------------------------
Nota: Apesar do título do artigo trazer escrita a expressão "EXCLUSIVO", a exclusividade deste texto não é nossa. O texto foi lido no Blog do Julio Severo, havendo sido publicado antes no Notícias Pró-Família.

terça-feira, 19 de abril de 2011

RESOLUÇÃO DA 40ª AGO DA CGADB SOBRE UNIÃO ESTÁVEL E DIVÓRCIO - TEXTO NA ÍNTEGRA

RESOLUÇÃO DA 40ª AGO DA CGADB SOBRE UNIÃO ESTÁVEL E DIVÓRCIO - TEXTO NA ÍNTEGRA

RESOLUÇÃO DO PLENÁRIO DA CGADB Nº 001/2011

Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil, no uso de suas atribuições e de conformidade com o disposto no art. 3º, III, IV c/c o art. 8º, I, do Estatuto Social;

Considerando a existência de Ministros, membros da CGADB, em situação de Divorcio;

Considerando a necessidade dessa Convenção Geral em traçar normas que regulamentem a situação ministerial dos seus membros, no sentido de preservar e manter os princípios morais e espirituais que embasam a doutrina das Assembléias de Deus no Brasil;

Considerando que é dever dessa CGADB zelar pela observância da doutrina bíblica e dos bons costumes dos membros das Assembléias de Deus, em todo território nacional, sem prejuízo da atuação das respectivas Convenções Estaduais;

RESOLVE:

Art. 1º A CGADB só reconhece o Divórcio no âmbito ministerial de seus membros, nos casos de infidelidade conjugal, previstos na Bíblia sagrada e expressos em Mt. 5:31-32; 19:9, devidamente comprovados.

Art. 2º. As Convenções Estaduais deverão esgotar todos os esforços possíveis no sentido de promover a reconciliação do Ministro e sua esposa, antes de serem ajuizadas Ações de Divórcio.

Art. 3º. Esta CGADB não reconhece, no âmbito da vida ministerial de seus membros, a situação de União Estável.

Art. 4º. O Ministro, membro desta CGADB, divorciado nos termos do disposto no art. 1º. desta Resolução ou no caso, onde a iniciativa do divórcio partir da sua esposa (1 Co 7: 15), poderá permanecer ou não, na função ministerial, decisão essa, que ficará a cargo da Convenção Estadual da qual é filiado, facultando-se-lhe o direito de recurso para Mesa Diretora e para o para o Plenário desta Convenção Geral.

Parágrafo 1º. O Ministro, vítima de infidelidade conjugal por parte de sua esposa, poderá contrair novas núpcias, respeitados os princípios bíblicos que norteiam a união conjugal, nos termos da permissibilidade concedida por Cristo, em Mateus 5. 31 e 32; 19. 9, ficando cada caso a ser examinado e decidido pelas Convenções Estaduais.

Parágrafo 2º. Quando o Ministro der causa ao divórcio, a sua permanência ou retorno ao ministério dependerá de exame e decisão da Convenção Estadual, facultando-se-lhe ampla defesa, sendo-lhe também assegurado recurso para a Mesa Diretora e para o plenário da Convenção Geral.

Art. 5º. O Ministro, membro desta CGADB que acolher Ministro divorciado sem a observância do disposto na presente Resolução, será responsabilizado disciplinarmente, no âmbito desta Convenção Geral.

Art. 6º. Ficam os Presidentes de Convenções e demais membros desta CGADB autorizados a divulgar entre a membresia das Igrejas Evangélicas Assembléias de Deus em todo o território nacional, o inteiro teor desta Resolução.

Art. 7º. Esta Resolução entrará em vigor na data da sua publicação no “Mensageiro da Paz”, órgão oficial de publicação dos atos desta Convenção Geral.

Art. 8º. Revogam-se a resolução 001/95, de 29 de Janeiro de 1995 e demais disposição em contrário.


Plenário da 40ª Assembléia Geral Ordinária da CGADB em Cuiabá(MT), 13 de abril de 2011.


Pr. Esequias Soares da Silva

Presidente da Comissão Especial


Pr. Everaldo Morais Silva

Relator da Comissão Especial


Pr. Ricardo Moraes de Resende

Secretario Ad Hoc da Comissão Especial

Fonte: Blog do Pr. Altair Germano

terça-feira, 12 de abril de 2011

terça-feira, 22 de março de 2011

A paga das tuas obras e a graça de Deus

"Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna por Cristo Jesus nosso Senhor." Aos Romanos 6.23

Querido leitor, quero lhe falar como quem explica e chama à ação, e não como quem briga. Escute-me bem. Se você pecou, a Bíblia nos mostra que você merece a morte. Na Antigüidade, a morte era física e espiritual. O adultério, por exemplo, seria punido com o apedrejamento. Hoje Deus não quer isso para você. A Lei Mosaica teve sua função. Mas, com certeza, se leva uma vida de pecado, você está morto espiritualmente e precisa nascer de novo. Você é culpado dos pecados que cometeu. Talvez você esteja em dúvida se pecou ou não. A Bíblia, porém, nos diz que "todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus" (Rm 3.21), de modo que nenhum ser humano escapa disso. Todos merecem a morte, a condenação eterna no inferno, debaixo da esmagadora ira de Deus, para sempre.

"Porque o salário do pecado é a morte;"

Entretanto, a Palavra de Deus deve ser dita por completo, e o versículo não acaba aí.

"mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna por Cristo Jesus nosso Senhor."

Jesus Cristo sabia da situação que você estaria vivendo hoje, sabia que você seria réu de morte perante Deus Pai, e o Pai te amou com um amor imensurável, que deu seu Filho unigênito. Então, Jesus Cristo deixou toda a majestade, honra e glória, e poder, e beleza, lá nos céus, e veio à terra. Achado em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, antes rebaixou-se a si mesmo, fazendo-se semelhante à criatura, na semelhança humana, para que pudesse fazer algo infinito, levar sobre si todos os nossos pecados, que impiamente pecamos contra Deus. Então, Ele assumiu legalmente as nossas culpas, e foi moído pela ira de Deus Pai, em nosso lugar, a ponto do Pai virar as costas para Ele, porque Ele estava pendurado numa cruz, com todos os pecados sobre si. Deus Pai puniu a culpa dos nossos pecados sobre o próprio Filho. E Cristo morreu. Mas Deus o exaltou soberanamente depois de consumada a obra expiatória e Lhe deu um nome que é sobre todo o nome, ressuscitando-O dos mortos ao dia terceiro. Assim, Deus pode ser justo, dando a devida paga para os pecados, sobre Cristo Jesus, e misericordioso para conosco, não nos punindo como merecemos.

Há, porém, ainda mais. Tudo foi feito, e Cristo foi soberanamente glorificado e exaltado pelo Pai. Mas a tua situação, querido leitor, ainda não está acertada com Deus, se você não nasceu de novo.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3.16

Crer não é apenas dizer "eu creio", "eu vou à igreja", "sou cristão". Crer significa também obedecer. Se você crê que um remédio vai te curar de uma doença grave, se ele é o único no mundo inteiro, se ele está ao seu alcance, você irá tomá-lo. Do mesmo modo, se você crê que Jesus Cristo é o Filho de Deus e é poderoso para te salvar, você irá obedecê-lo.

"Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus: quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto ao Pai como ao Filho." 2 João 9

Todo aquele que crê em Jesus Cristo, nasceu de novo; tem alegria, felicidade e prazer em Deus, e sobre ele não há mais nenhuma condenação, porque ele está em Cristo, e vive segundo o espírito, não segundo a carne.

Arrependendo-se dos pecados, crendo em Jesus Cristo, toda a condenação será tirada de sobre você, você será livre e, perseverando até o fim, verá o Deus Criador dos céus e da terra e o seu Filho Jesus Cristo, o Leão da Tribo de Judá, face à face nos céus.

Portanto, querido leitor, para receber o dom gratuito, pago com sangue, pelo qual ninguém paga um centavo, a vida eterna, arrependa-se, creia em Jesus Cristo.

Quando se está caminhando em direção a um abismo, a melhor coisa a se fazer é parar a caminhada, mudar de direção e seguir em frente para um lugar seguro. Do mesmo modo, não tenha vergonha de arrepender-se e confessar seus pecados a Deus Todo-poderoso, clamando para que Ele mude a direção da tua vida.

Aos que rejeitarem a Cristo, não querendo arrepender-se, humilhar-se e render-se perante Jesus Cristo, lhes será pago o devido salário, pois lhes está eternamente reservada a negrura das trevas, porquanto rejeitaram o Filho do Deus vivo e não fizeram caso de abraçar a obra feita por Ele em favor dos pecadores.

A Deus a glória, a força, o domínio e o poder, antes de todos os séculos, agora, e eternamente. Amém.

quarta-feira, 9 de março de 2011

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Pergunte ao seu pai

Perguntei ao meu pai quais os cantores cristãos dos quais gostava e que desapareceram ou pararam de cantar e... vejam só...




És
Vitorino Silva
Composição: Edison Coelho

És orvalho que nutre uma rosa;
És a rosa que enfeita o jardim;
És jardim que ornamenta a campina;
És o campo radioso sem fim;

És um raio de luz entre as sombras;
És alfombra suave e fiel;
És o manto azulado do espaço;
És o braço que me une aos céus;

És o sonho ideal da poesia,
Que irradia na rima do verso,
Na candura do meu dia a dia,
O segredo total do universo;

És o berço que embala ao que nasce;
És a face da alma remida;
És degrau para eterna subida;
És a vida, meu Deus, És a vida.

És a ponte que jaz sobre o abismo;
És a fonte dos mananciais;
És o doce marulho das águas;
No deserto és descanso de paz;

Tu que reinas acima da morte
És o Forte que sustenta a cruz;
És o norte que orienta o Filho;
És o brilho no olhar de Jesus.

PS: Victorino Silva é cantor antigo, mas continua louvando a Deus. O vídeo foi gravado em 2008.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

ONU aprova Resolução da Difamação da Religião mais uma vez

INTERNACIONAL - Pelo sexto ano consecutivo, a Assembleia Geral da ONU aprovou em 21 de dezembro, uma resolução sobre a controversa difamação religiosa patrocinada pelas nações islâmicas, mas desta vez, a medida foi aprovada por apenas 12 votos.

O lobby de uma ampla gama de liberdade religiosa e de outros grupos foi diminuído do resultado de votos para a resolução em cada ano, desde 2006, mas a derrota definitiva da medida patrocinada pela Organização da Conferência Islâmica (OCI) permanece indefinida.

A votação de dezembro dos 192 membros da Assembleia Geral aprovou a resolução por 79 votos a favor, 67 votos contra e 40 abstenções.

A comparação dos registros de votação fornece uma indicação de que países com sucesso pressionaram desde 2009, quando a votação passou 80-61, com 42 abstenções.

Os outros seis votos contra em 2010 vieram de Barbados (que votou a favor da resolução em 2009), Argentina, Bahamas, Ilhas Fiji e na Zâmbia (todos os que se abstiveram no ano anterior a esta votação) e as Ilhas Salomão (que não votaram em 2009).

Um país, Dominica, votou a favor da resolução em 2009, e absteve-se este ano. Haiti mudou para o outro lado, abstendo-se no ano passado e votou a medida em 2010.

A Comissão dos Estados Unidos sobre Liberdade Religiosa Internacional (USCIRF), um órgão estatutário independente que aconselha o poder executivo e o legislativo, congratulou-se com o declínio constante em apoio à resolução da difamação.

"Cada ano, mais e mais países estão reconhecendo que leis que supostamente protegem as religiões de difamação ou críticas, na realidade aumentam a intolerância aos direitos humanos, as violações, em vez de reduzir estes problemas", disse o presidente da USCIRF, Leonard Leo.

"Esta resolução visa dividir a comunidade internacional, ao invés de construir um consenso sobre formas de promover as liberdades fundamentais", acrescentou. "A intolerância religiosa é mais bem combatida através de esforços que encorajam o respeito pelos direitos humanos de cada indivíduo, e não através de leis nacionais ou internacionais antiblasfêmia".

Alguns meses anteriores à votação uma petição opondo-se à resolução assinada por 428.856 pessoas de mais de 70 países foi entregue aos altos funcionários da ONU em Nova York.

A ação foi planejada pela organização cristã de liberdade religiosa Portas Abertas Estados Unidos, que disse que a resolução "criminaliza a fala e ações consideradas contra uma religião."

Embora a OCI considere que o projeto promova a tolerância e proteja a liberdade religiosa, a Portas Abertas afirma que ela "faz exatamente o oposto para os cristãos, para outras minorias religiosas e até mesmo os muçulmanos que não seguem as versões aprovadas pelo governo do islã. Com efeito, a resolução é uma lei sobre a blasfêmia internacional.”

A OCI diz que o islã, seus ensinamentos e o profeta Maomé estão sendo difamado por ignorância, preconceito ou medo.

Anualmente, a OCI publica o "Observatório Islamafóbico”, relatório que destaca incidentes como o desenho sobre o profeta Maomé em jornal dinamarquês, as ameaças de queimar exemplares do Corão por parte de um pastor americano, o perfil de passageiros muçulmanos nos aeroportos no Ocidente, e a votação de novembro, em Oklahoma, para rever a constituição do estado, a fim de proibir que os juízes utilizem a lei islâmica nos tribunais.

OCI insere "cristianofobia, judeufobia" em texto

Na tentativa de conter a diminuição do apoio, os governos islâmicos fizeram alterações no texto, incluindo inserção das palavras "islamofobia, judeufobia e cristianofobia". Nas versões anteriores, o islã era a única religião mencionada.

Entre outras mudanças, uma menção do ataque da Al Qaeda em 11 de setembro 2001 contra os Estados Unidos foi removida. (As versões anteriores tinham remetido para a discriminação contra as "minorias muçulmanas na sequência dos acontecimentos de 11 de setembro de 2001”).

Além disso, o último texto minimizou o uso do termo provocativo "difamação", trocando-o em muitos casos pela palavra “calúnia”. O título formal da resolução manteve-se inalterada com "difamação", sendo: "Combate à difamação das religiões".

Também foi mantido no texto a frase expressando "profunda preocupação... que o islã é frequente e erroneamente associado a violações dos direitos humanos e terrorismo".

As vésperas de ano, votação chama a atenção para um caso do Paquistão, envolvendo uma mulher cristã no corredor da morte após ser condenado por "blasfêmia" a Maomé.
Asia Bibi foi indiciada sob as leis de blasfêmia do Paquistão, o que torna insultos destinados a Maomé e ao Corão crimes puníveis com a morte.

Bibi está apelando a sua sentença, mas o governo e o sistema jurídico estão sob pressão de islâmicos com a noção de que ela pode ser absolvida ou perdoada. Um clérigo tem oferecido uma recompensa a quem matá-la.

Reagindo a votação de dezembro da ONU, a sede em Nova York do grupo de defesa dos Direitos Humanos disse que o caso de Bibi não é único.

"Há dezenas de casos que oferecem um amplo alerta sobre os perigos da promulgação de uma lei global sobre a blasfêmia, que é o que esta resolução da ONU pretende fazer", disse.

Um recente relatório das Nações Unidas documentou mais de 50 casos em 15 países “onde as aplicações de leis contra a blasfêmia resultaram em sentenças de morte e longas penas de prisão, bem como as detenções arbitrárias, e provocaram agressão, assassinatos e ataques de organizações criminosas”.

O ativista dos direitos humanos Tad Stahnke, disse que a votação da ONU afirma o apoio cada vez menor para o conceito de "difamação" religiosa.

No entanto, foi "infeliz tanto para os indivíduos em risco, cujos direitos serão certamente violado sob o pretexto de proibir ‘difamação das religiões’, bem como para os padrões das normas internacionais sobre liberdade de expressão", disse Stahnke.

Não houve as semanais reuniões de terça-feria no prédio da Assembleia Geral por causa de odores nocivos causados por problemas de esgoto atribuído excepcionalmente pelas marés no East River. A sessão foi transferida para um edifício temporário nas proximidades.


Tradução: Carla Priscilla Silva


Fonte: CNS News

------------------------------------------------
Achei este texto no site da Portas Abertas